Pesquisa Personalizada Google

Ouça Estudos de Temas Bíblicos Agora:

Pesquisa Personalizada Google

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Cigarro eletrônico não é brinquedo

Fonte: ThinkStock

Muita gente se empolga com essa história de cigarro eletrônico e diz por aí que faz menos mal à saúde do que os convencionais. Será mesmo? Especialistas concordam que eles podem até ser mais seguros, porém isso não significa que eles não façam mal à saúde.

Conhecido na gringa como “vaping”, o uso destes dispositivos antes chamava bastante a atenção em bares e restaurantes por colocar a política antifumo do estabelecimento em cheque: afinal de contas vapor não é fumaça.
Este tipo de argumento deu margem para a criação de vários mitos em cima de um produto que já representa um mercado de bilhões de dólares -- e sequer sabemos ainda o que estamos realmente inalando ao fumar um e-cigarro. Em vista disso, diversas cidades em cinco estados norte-americanos baniram o cigarro eletrônico em estabelecimentos públicos.
E você já experimentou? Veja três mitos derrubados e colecione motivos para abandonar a ideia:

NÃO FAZ MAL À SAÚDE: Mentira

“Os cigarros têm um perfil de risco, os eletrônicos tem outro”, afirma Dr. Frank Leone, pneumologista da Universidade da Pensilvânia, Filadélfia, nos Estados Unidos. Segundo o médico, uma das maiores preocupações é o nível de liberação de nicotina. Enquanto os adesivos e goma de mascar de nicotina liberam a substância de maneira controlada, o calor do cigarro e do e-cigarro criam uma forma livre de nicotina (que é ainda mais viciante) -- o que os fumantes chamariam de mais prazerosa. Ela vai direto para os pulmões, onde é rapidamente canalizada para o coração e em seguida enviada ao cérebro.

PODE AJUDAR A PARAR DE FUMAR: Mentira


Quanto aos seus méritos na hora de tratar o tabagismo, os cigarros eletrônicos não são tão úteis quanto prometem. Um estudo publicado pelo jornal Addictive Behaviours descobriu que a maioria dos fumantes que o usaram na tentativa de parar acabaram trocando um vício pelo outro, ou então voltaram a fumar. Outros pesquisadores até concordam que os dispositivos podem ser uma ajuda pra largar o cigarro; porém, em nível populacional, converter milhões de fumantes em “inaladores de vapor”não elimina o vício em nicotina, e provavelmente não irá levar a um mundo mais limpo e verde como os sugeridos pelos fabricantes de e-cigarro.

INALAR VAPOR NÃO TEM PROBLEMA: Mentira


“É uma coisa incrível ver um novo produto como esse simplesmente aparecer; não há qualquer controle de qualidade”, condena Dr. Richard Hurt, diretor do Centro de Dependência em Nicotina da Mayo Clinic no estado norte-americano do Minnesota. “A maioria deles é fabricado na China sem controle de qualidade, portanto a história ainda está pra completamente escrita”.

A França foi a primeira a alertar sobre os riscos do e-cigarro, e ampliou a legislação para controlar a venda do produto; no Brasil a venda é proibida pela ANVISA, mas algumas pessoas conseguem importar sem grandes problemas. [Fonte: Yahoo]

Um comentário:

Unknown disse...

Para quem não fuma é fácil dizer que o único jeito é parar de fumar.
É o mesmo que dizer, deixar de tomar a cerveja é a melhor solução pois a cerveja também faz mal.
Porque não ser solidário e dar opção para quem tem vontade de tentar parar de fumar.
Tem muitos dando a opinião neste modismo que o cigarro é o grande vilão, quem fuma é taxado como idiota e assim por diante.
Abram os olhos, veja a realidade, um estudo feito pelo SUS mostrou que 85% dos viciados em drogas nunca fumaram, por outro lado 76% começaram pela bebida.
Será que o cigarro é o grande vilão?
Alguém já leu no jornal que o sujeito bateu o carro porque fumou cigarro no bar? Ou bateu na mulher porque fumou muito cigarro?
Vamos dar o exemplo, mas sejamos coerentes, Fumar está totalmente errado, faz mal e é sem higiene pelo cheiro e resíduos.Mas vamos ajudar a todos.
Vamos observar mais a realidade e esquecer um pouco do modismo.

Pesquisa Google